Que lança fora

Era o que eu precisava. Encontrar um amor que valesse a pena. Encontrar um amor que desse vontade de me entregar. Me ofereceram um amor meia boca, que me amava mas não tanto, até que eu descobri que esse amor não era o que falavam, esse amor me amava era com tudo. Tudo. Ele não media esforços para me ter. E esse amor foi derramado em meu coração, ele me encharcou, não teve uma célula do meu ser que não foi encharcada pelo amor. E eu pensei, que porque Ele me amava, tudo tava resolvido. Me entenda bem, está, mas tem situações que exigem a minha atitude.

Eu achava que amava muito Ele, dizia por aí, e pra mim, realmente era verdade, até que eu comecei a perceber que quem ama, considera o que o outro diz. Quem ama, confia. Quem ama, não tem segredos. Quem ama, não tem reservas. Quem ama, não confia mais no próprio ego do que no que a pessoa diz. Quem ama não é inconstante! A gente precisou se paquerar mais, marcar mais encontros, até que eles ficassem diários (o dia todo mesmo), e tem sido transformador me encontrar com um amor maduro pelo meu Senhor.

Eu me encontrei com o amor que lança fora todo medo. Eu me perguntava, como esse amor tinha sido derramado em meu coração e mesmo assim, a insegurança e o medo ainda faziam parte da rotina? Até que eu aprendi que o amor que lança fora todo medo é o amor maduro, cultivado. Quem lança fora todo medo sou eu, quando decido criar um elo com o Senhor que vai além da paixão. O amor maduro lança fora o medo, porque o amor maduro não duvida.

O amor maduro não se coloca acima do outro. O amor maduro confia com tudo que é, com tudo que tem. Hoje o futuro não me assombra, porque eu conheço o meu Senhor, eu conheço o dono do meu amor, e isso é suficiente. Hoje, o medo não consegue mais ficar, porque eu Amo o meu Senhor, e eu não deixo nada mais tomar meu tempo e minha mente que não seja Ele.

A liberdade é fruto de um amor maduro. A liberdade é fruto do regamos pelo nosso Deus. O amor que Ele tem por nós é o mesmo, sempre, até quando nós não somos os mesmos. Mas ah, o amor que temos por Ele, esse nós regamos todos os dias, precisamos ser constantes nesse relacionamento. O quanto vamos desfrutar do amor e cuidado do nosso pai, é proporcional ao quanto estamos dispostos a abrir a casa. O quanto estamos dispostos a abrir mão das nossas concepções, do nosso tempo, pra nos concentrar Nele. Cada vez que você medita sobre o amor do Pai ele fica maior, você já percebeu? Pois é.. Ainda é muito pouco o que temos desfrutado. Porque muitas vezes, ainda somos levados por uma paixão. O amor maduro pelo Senhor nos liberta.

Livres da inconstância, da insegurança, do medo, livres da crise de identidade, livres porque decidimos criar um laço constante e firme com Aquele que nos amou antes da fundação do mundo. A nossa resposta a esse amor é quem decide o futuro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s